segunda-feira, 18 de abril de 2011

Osteopatia pediátrica: o que pode fazer pelo seu bebé





Cólicas, irritabilidade, distúrbios do sono, obstipação, bolçar excessivo, otites, deformações do crânio, torcicolos. Estes são alguns dos habituais problemas dos bebés nos primeiros tempos de vida que a osteopatia pediátrica pode ajudar a resolver.
O bebé está sujeito a sucessivas compressões durante os últimos meses de gestação. À medida que vai crescendo, o espaço na barriga da mãe vai diminuindo. Depois vem o trabalho de parto, no qual as compressões se intensificam principalmente quando é necessário o recurso a fórceps ou a ventosa. Todos estes acontecimentos, podem provocar pequenas sequelas cranianas que embora não sendo graves, podem estar na origem de muitos dos habituais problemas dos bebés nos primeiros dias de vida.

Um dos casos mais comuns é a compressão de alguns nervos, que saem na base do crânio e que quando perturbados podem levar a sintomas nos bebés, como as cólicas, refluxo gastro-esofágico, bolçar excessivo e/ou dificuldades na sucção. Outros problemas mecânicos no crânio desencadeiam alterações do normal arejamento ou fluxo de líquidos. É o que acontece em muitas otites de repetição e nas situações de obstrução do canal lacrimal. Todas estas situações são detetadas por testes de mobilidade e elasticidade dos ossos e membranas do crânio do bebé e são tratadas pela osteopatia recorrendo a técnicas manuais suaves.

Outra das situações que pode beneficiar com o tratamento de osteopatia é uma deformação muito comum no crânio, em que a cabeça do bebé apresenta uma forma oblíqua. Esta situação é, muitas vezes, reversível apenas com a aplicação de técnicas osteopáticas cranianas e outras vezes com o auxílio de um “capacete” de correção.

O torcicolo congénito no bebé, em que este é incapaz de rodar o pescoço para um dos lados consequência de fibrose e encurtamentos musculares maioritariamente benignos, é outra situação pode ser corrigida com técnicas manuais de mobilização e alongamento.

A Osteopatia é uma disciplina científica que estuda as disfunções do movimento ao nível neuro-musculo-esquelético, visceral e craniano, tratando com recurso a técnicas exclusivamente manuais com o objetivo de eliminar a dor, promover o equilíbrio das tensões e normalizar as pressões. 




Marco Clemente e Luís Nascimento

Fisioterapeutas/Osteopatas

Sem comentários:

Enviar um comentário