quinta-feira, 28 de Abril de 2011

Tratamento Escoliose – Reeducação de Postura Global





O que é a Escoliose?

A escoliose é uma deformação morfológica tridimensional da coluna vertebral. Verificando-se quando há um desvio da coluna no plano frontal para a esquerda ou direita, resultando em um formato de "S" ou "C", acompanhado de uma rotação e de uma gibosidade (corresponde a uma látero-flexão vertebral).

 
                                      
                                 Coluna sem alterações    Coluna com Escoliose

 
Quais as causas da Escoliose?

A escoliose pode ter diversas causas, tendo sido identificadas cinco principais origens:
- Escolioses de adaptação – um membro inferior mais curto, uma rotação da bacia, um torcicolo, etc.,  obrigam a coluna vertebral a colocar-se numa situação de compensação.
- Escolioses congénitas – aquela que ocorre devido a malformações ou anomalias vertebrais (ex: uma vértebra cuneiforme, uma artrodese vertebral, etc. levam a uma adaptação da coluna vertebral).
- Escolioses neuromusculares e distróficas – desenvolvem-se associadas a patologias neurológicas e musculares, como: paralisia cerebral, mielomeningocelo, poliomielite, distrofias musculares, etc.  
- Escolioses antálgicas – frequentemente chamadas falsas escolioses, são provocadas devido à atuação dos mecanismos automáticos de defesa, cujo papel é de mascarar a dor. Neste tipo de escolioses, na maioria dos casos a dor é de origem lombar ou sacro-ilíaca.
- Atitude Escoliótica – muitas vezes confundidas com as escolioses antálgicas, porque se apresenta da mesma forma, no entanto não existe causa dolorosa aparente.
- Escolioses essenciais ou idiopáticas - são aquelas de causas desconhecidas. Cerca de 80% das escolioses são idiopáticas. Ultimamente tem se dado ênfase a um fator genético ligado ao sexo para as escolioses idiopáticas. A escoliose idiopática, de acordo com a sua  faixa etária, pode ser classificada como: escoliose infantil (até 3 anos); escoliose juvenil (dos 3 anos até a pré-adolescência); escoliose adolescente (geralmente nas meninas).

Como podemos classificar as escolioses?
Escoliose com uma única curva:


Escoliose Cervical
 
 
           Escoliose dorso-lombar



           Escoliose dorsal
 

Escoliose com duas curvas:

 
 
 
 
Como diagnosticar uma Escoliose?
O diagnóstico clínico é realizado por um médico, com preferência um especialista em Ortopedia, após este deve ser feito o diagnóstico funcional por um Fisioterapeuta especializado em Escolioses. O prognóstico vai depender do grau de curvatura escoliótica e das suas complicações, e irá definir qual o melhor tratamento a ser aplicado, se Fisioterapia pelo método de Reeducação Postural Global (RPG), uso de colete (bons resultados quando associado ao RPG) ou intervenção cirúrgica.
Quais as vantagens da técnica de RPG como tratamento da Escoliose?
Esta técnica tem como objectivos restabelecer a funcionalidade e flexibilidade normais novamente da coluna, tendo a capacidade de moldar a coluna em todas as dimensões, tanto na estrutura articular vertebral como muscular, reorganizando-a e promovendo uma modelagem estrutural de forma superficial e eficiente na sua correcção. A RPG tem uma visão global do indivíduo corrigindo todas as compensações provocadas pela escoliose, fixando uma nova consciência do esquema corporal normal, redireccionando para a normalidade, aliviando e eliminando dores com eficácia. A RPG tem ainda um contributo importante a nível psicológico e emocional, minimizando possíveis traumas através dos resultados não só do ponto de vista doloroso, como também do ponto de vista estético.
Já fiz Fisioterapia mas não tive melhoras significativas, o RPG pode dar resultados mais eficazes?
Visando o indivíduo como um todo e composto por um conjunto de cadeias musculares interligadas é que a RPG trata dores existentes à anos. A técnica de RPG tem sido reconhecida como uma das melhores técnicas para correcção das Escolioses, mesmo com complicações graves e até preparatórias para cirurgia. A fisioterapia clássica trata a região dolorosa, de forma segmentar e localizada, porém nem sempre aquela região é a causa, pode ser a consequência de outras lesões/problemas – sistema causa-consequência. Por este motivo é que determinadas dores persistem por milhares de tratamentos medicamentosos e fitoterapêuticos sem apresentar a cura total. Não quer dizer que sejam tratados de forma errada, mas sim sem tratar a causa do problema, ou seja, uma região de dor sobrecarregará uma outra, que encurtará outra e que por sua vez se vai manifestar por dor. Muitas vezes as escolioses estão associadas a outras alterações, como: cifose dorsal, retificação ou inversão da curva dorsal, hiperlordose lombar, hiperlordose ou retificação cervical.
O médico falou em utilizar colete para corrigir a minha escoliose, o RPG pode substituir?
O tratamento da Escoliose está dependente do grau de angulação, podendo haver a necessidade de conjugar várias estratégias de tratamento, portanto ao relacionar o grau da angulação da escoliose e o tratamento correspondente, temos:
1) 0 a 20 graus: há necessidade de realizar RPG;
2) 20 a 30 graus: RPG e uso de colete ortopédico;
3) 30 a 40 graus: RPG e uso do colete ortopédico;
4) 40 a 50 graus: tratamento cirúrgico e RPG (depende da indicação médica).
 
Quando é que se deve começar tratamentos? Qual a duração dos tratamentos?
 
A duração do tratamento varia de 6 meses a 2 anos, dependendo da gravidade dos casos, com sessões semanais individuais com a duração de uma hora. Há a necessidade de um acompanhamento de manutenção, principalmente em adolescentes até atingirem a idade adulta. O tratamento deve-se iniciar precocemente, ou seja, imediatamente após o diagnóstico clínico de Escoliose.
 
 
 
 
Fisioterapeuta Ana Amado,
Formada em Reeducação Postural Global e com formação avançada em Escoliose
 

Sem comentários:

Enviar um comentário