quinta-feira, 3 de maio de 2018

A Lipodistrofia Ginóide (Celulite)





Lipodistrofia Ginóide ou "Celulite
A "celulite" atinge até 95% das mulheres, principalmente nas fases sujeitas a alterações hormonais como a puberdade, gravidez e uso de pílulas anticoncecionais, sendo uma das queixas mais frequentes em relação à estética. O aspeto de "casca de laranja" causa incómodo e insatisfação com o próprio corpo, levando à procura de uma solução para o problema.
As causas que dão origem à celulite não são totalmente conhecidas. Além de uma predisposição hereditária, alterações enzimáticas e hormonais parecem estar envolvidas, diminuindo a quebra das células gordurosas ou aumentando o seu volume.
As regiões mais atingidas pela celulite são aquelas onde as mulheres costumam acumular mais gordura: abdómen, nádegas, coxas e pernas

Como se forma?
No nosso organismo, algumas células têm a função de acumular energia, sob a forma de gordura, para ser usada quando necessário. São os adipócitos (células gordurosas). Estas células localizam-se na hipoderme, a camada mais profunda da pele. Nas mulheres, esta camada apresenta fibras que ligam a superfície ao tecido mais profundo, como se fosse um colchão de molas. Estas pontes fibrosas repuxam a pele para baixo, dando o aspecto de "furinhos", que é caraterístico da celulite.
Além disso, fatores como a hereditariedade, as alterações hormonais e enzimáticas, em conjunto, levam a uma alteração circulatória com acumulação de líquidos e proteínas nas células de gordura, provocando uma modificação da textura do tecido subcutâneo e, posteriormente, uma irregularidade da superfície da pele, que leva ao aspeto visual de "casca de laranja".
A celulite pode estar, ou não, associada à obesidade. No entanto, com o aumento do peso, ela aparece mais, pois o aumento das células gordurosas acentua o repuxamento das fibras. Quando a acumulação de gordura ocorre de forma excessiva, pode comprimir vasos sanguíneos e linfáticos levando à formação de edema (inchaço) e fibrose. Nesta situação, a celulite é considerada mais grave, formando áreas endurecidas e nodulares. Em alguns casos, ocorre inflamação e dor local.

A celulite pode ser dividida em:
Grau 1: osfurinhos são percebidos quando a pele é comprimida. Pode aparecer até mesmo nas crianças, sendo mais comum nas adolescentes.
Grau 2: osfurinhos são percebidos sem comprimir a pele. Passando a mão sobre a pele, se percebe uma ondulação, sendo possível sentir alguns nódulos.
Grau 3: os nódulos são bastante perceptíveis e têm consistência endurecida, demonstrando que houve formação de fibrose. Pode haver dor local. 

Como evitar?
Por ser uma tendência pessoal, caraterística das mulheres, a celulite não pode ser totalmente evitada. Mas algumas dicas podem ajudar:
Como a obesidade está relacionada com o agravamento da celulite, evite estar acima do seu peso ideal. Dietas milagrosas não existem, o mais importante é fazer uma reeducação alimentar, mudando os hábitos que levam ao aumento do peso, para tal deve procurar um profissional na área da Nutrição para o aconselhar.
O sedentarismo não ajuda em nada. Para queimar calorias e evitar a acumulação de gorduras, é necessário praticar exercício físico. Deve escolher o exercício que mais gosta, como: caminhada ao ar livre, andar de bicicleta, frequentar ginásio, natação, aulas de fitness,…
Cuide também da parte emocional. O stress leva a um desequilíbrio de todo o organismo, diminuindo sua vontade de se exercitar e, muitas vezes, a alimentação é utilizada como uma forma de compensar a ansiedade. Caso, sinta essa necessidade, deverá procurar ajuda de um profissional da área de Psicologia.
Deve beber bastante água (2 a 3 litros por dia). Isto estimula a função renal e a eliminação de toxinas.
Cuidado com o sal, que aumenta a retenção de líquidos no organismo

Métodos de tratamento
A celulite não tem cura definitiva, mas pode melhorar quando o tratamento incluir mudança dos hábitos de vida, como descrevemos acima. Desta forma, pode-se conseguir um resultado melhor e mais duradouro, através de tratamentos estéticos que devem ser recomendados por profissionais especializados

Tratamentos estéticos:
Lipocavitação - A palavra cavitação deriva de acavĭtas, tãtis = Cavidade. Tratamento verdadeiramente eficaz, que funciona como uma lipoaspiração, que reduz o número de células de gordura no organismo, sem os inconvenientes do processo cirúrgico (anestesia, cortes, dores e recuperação).
Radiofrequência - Tecnologia avançada para o tratamento de um dos mais difíceis problemas de envelhecimento – a flacidez. Epiderme e as camadas mais profundas da derme são trabalhadas, por forma a estimular a produção de neocolagénio, melhorando significativamente o tónus da pele.
A Physioclem dispõe de profissionais especializados na área. Marque gratuitamente uma avaliação e conheça o programa mais adequado a si.

Sem comentários:

Enviar um comentário