Responsabilidade da alimentação da mãe e o impacto para o bebé


O estado nutricional da mulher antes de engravidar irá influenciar a saúde da futura mãe, bem como do bebé. Desta forma, recomenda-se a adoção de um estilo de vida saudável que inclui a prática de atividade física, uma boa alimentação, a toma de suplementação e a ausência de consumo de tabaco, álcool e drogas.
Relativamente à alimentação, é importante que esta seja variada, rica em legumes, fruta, cereais integrais (trigo integral, centeio, aveia...), leguminosas, carnes brancas e peixe, evitando o consumo de alimentos processados com elevado teor de açúcar e gordura saturada. No caso de dietas vegetarianas ou vegans devem ser vigiadas pelo médico e nutricionista para avaliar os possíveis défices nutricionais e a pertinência da suplementação.

Durante a gravidez o peso vai aumentando, devido à formação da placenta, líquido amniótico, crescimento do bebé, volume do útero e do sangue, tecido mamário e reserva de gordura. Por esse motivo é fulcral monitorizar o peso consoante o índice de massa corporal. O inadequado aumento de peso está associado ao risco de atraso no crescimento intrauterino e mortalidade perinatal. Por outro lado, o aumento de peso está associado ao excesso de peso no bebé que poderá levar ao aumento de complicações na vida adulta, nomeadamente, obesidade, diabetes e hipertensão.


As necessidades vão aumentando, mas não é por isso que temos que comer por dois. O ácido fólico, vitamina D, cálcio, ferro e magnésio são alguns dos suplementos mais necessitados durante a gestação.
A procura nesta fase por um nutricionista poderá ser fundamental para que todas as recomendações sejam personalizadas de acordo com a sua rotina, trabalho, horários, aversões alimentares e patologias presentes. A saúde do filho é em grande parte programada durante a sua vida intrauterina, pelo que uma gravidez planeada e monitorizada trará vantagens para a mãe e para a saúde futura do filho.

Sónia Nascimento 
Membro da Ordem dos Nutricionistas 3064N

Bibliografia
Lowensohn R., Stadler D. e Naze C. (2016). Current Concepts of Maternal Nutrition. Obstet Gynecol Surv.
Procter S.B. e Campbell C.G. (2014). Position of the Academy of Nutrition and Dietetics: nutrition and lifestyle for a healthy pregnancy outcome. J Acad Nutr Diet
Santos S. (2018). Papinhas da Xica. ARENA
Stephenson J., Heslehurst N., Hall J., Schoenaker D., Hutchinson J., Cade J., Poston L., Barrett G., Crozier S., Kumaran K., Yanjik C., Barker M., Baird J., Mishra G. (2018). Before the
beginning: nutrition and lifestyle in the preconception period and its importance for future health. Lancet.
Teixeira D., Pestana D., Calhau C, Vicente L., Graça P. (2014). 
Alimentação e Nutrição na Gravidez. Direção Geral de Saúde. Lisboa

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.