Terças e quintas às 11h

02:20


Tem umas mãos delicadas, brancas e de unhas cuidadas, fazendo-me recordar as mãos da minha avó quando as tomava entre as minhas nas longas conversas que tínhamos… Parecem ter lido os mesmos livros, porque me dá os mesmos conselhos. Chama-se Esmeralda, tem 90 anos e é uma das minhas utentes mais lindas. Está agora no Lar da Santa Casa da Misericórdia de Alcobaça, mas a nossa relação profissional e de amizade já vem de há algum tempo atrás, quando, a pedido da filha, ia fazer-lhe fisioterapia no domicílio. As terças e quintas-feiras eram os dias das sessões com a Dª Esmeralda, às 11h. Se me atrasava uns minutos dizia, num tom aparente de censura para disfarçar a alegria:
- Pensava que hoje já não vinha…
- É o trânsito, Dª Esmeralda – respondia eu, secretamente feliz com o reencontro. Lembrava-me O Principezinho de Saint Exupéry: “ Quando me tiveres cativado, se vieres às quatro horas, às 3 eu já começo a ser feliz”.
Um desses dias em que estacionei rapidamente à sua porta e me fiz anunciar, a sua voz não me pareceu igual, mas entrei e a Dª Esmeralda recebeu-me com o mesmo sorriso. Começámos a conversar (eu ia fazendo o meu trabalho e ela ia conversando, como habitualmente). Porém, nesse dia, o discurso da Dª Esmeralda não me soava ao mesmo. A sua lucidez e coerência não eram as habituais. Havia inflexões na voz que passariam despercebidas a qualquer um, mas nunca a mim, que a conhecia bem. Continuei o tratamento, agora mais atenta a todos os sinais… Não restavam dúvidas e o meu diagnóstico levou-me a agir com rapidez. 
Felizmente o AVC foi detetado precocemente e a assistência rápida. Após um período de internamento e quadro clínico estabilizado recomeçámos as nossas sessões, como sempre, às terças e quintas, às 11h da manhã.
Passou um ano desde então e continuo a tratar a D. Esmeralda. O nosso ponto de encontro é agora no lar da Santa Casa da Misericórdia de Alcobaça, onde reside. O nosso plano de tratamento incide essencialmente na promoção de um processo de envelhecimento ativo através da estimulação das suas capacidades físicas e função cognitiva. O treino de equilíbrio, o fortalecimento muscular e o trabalho de coordenação fazem parte dos nossos objetivos. Se é um dia de sol, a Dª Esmeralda pede-me para darmos um passeio pelos jardins do Lar. Há até dias em que me pede para irmos às compras. Não que precise realmente de comprar alguma coisa, mas sabemos que o idoso conserva as suas faculdades se mantiver vivos os seus interesses. 

Quando me despeço até à sessão seguinte, entro no carro a sorrir, pensando para com os botões da minha bata de fisioterapeuta que há tesouros escondidos que apenas alguns têm o privilégio de descobrir. Eu encontrei um tesouro na minha profissão – um tesouro escondido em cada utente que talvez me dê mais do que recebe de mim.
Aqui encontrei a verdadeira esmeralda, tão preciosa como as suas mãos delicadas, tão iguais às da minha avó, tão verde como a minha esperança de continuar a encontrar a D. Esmeralda à minha espera.  Todas as terças e quintas às 11h da manhã.

Sara Lourenço – Fisioterapeuta Physioclem


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.